Alte, Algarve

Assenta a minha aldeia sobre os flancos
De uma linda montanha onde o olival
Faz destacar os seus casais tão brancos
Que nem as pombas de qualquer pombal.

Assim descreveu Cândido Guerreiro a sua terra, plantada “ao pé de quatro montes, por onde as aguas passam a cantar as canções dos moinhos e das fontes”.
Alte é “aldeia mais algarvia do Algarve”. Quando nos aproximamos no interior das ruas, a aldeia ganha uma medida nova, o acolhimento, a dimensão humana. As casas mantém traços de antigamente e as mais recentes aliam um certo bem-estar interior a um aspecto típico que não querem alterado. A igreja matriz sobressai, mais além a Ermida de S. Luís parece uma casa de brincar.
Atrás de S. Luís, um pequeno logradouro decorado com torres e ameias, a Fonte das Bicas mostra o caminho para o monumento ao poeta, por entre frondosas árvores e inscrições com sonetos.

Mais longe, seguindo a ribeira, a Fonte Grande, depois chega-se ao Olho-de-Boi, grande nascente no meio de alfarrobeiras.



Foto: Alte, Loulé, Algarve, Portugal.


Partilhe este post no: Facebook


6 Responses
  1. Anônimo Says:

    E faltou visitar o melhor de Alte, os doces da Pastelaria Água Mel

    www.aguamel.net


  2. Anônimo Says:

    Concordo plenamente, com esse comentário, os doces da Pastelaria Água Mel são os melhores...


  3. Carlos Santos Says:

    Comentários feitos pelos lateiros do costume que são um insulto ás raízes histórico-culturais de Alte


  4. Anônimo Says:

    Lateiros ou não, eles lá bom gosto têm


  5. sionix Says:

    atão e a catarata de alte ? é muito bonita .. faltou isso pá


  6. Maria Says:

    o melhor de alte são as suas pessoas ,as paisagens e a sua água, os seus doces tradicionais são de lamber os dedos, a última vez que aí estive comi uma torta de xerém feita pela minha tia MARIA ADELINA DO MONTE NOVO.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...